Atualmente os povos indígenas têm em suas culturas os resultados de sua histórica relação com outros povos e também das pressões ambientais relacionadas aos meios em que vivem. A alteração contínua do seu modo de vida ao longo do tempo exige adaptações para que essa cultura não venha simplesmente a desaparecer.

O GIA, em parceria com alunos do curso de graduação em Zootecnia da UFPR, está desenvolvendo um projeto de extensão voltado para a produção de peixes na comunidade indígena Mangueirinha, localizada na região sudoeste do Paraná, próxima à Guarapuava. O projeto tem como objetivo a implantação da piscicultura como fonte de alimentos dos integrantes da própria comunidade indígena.

Mangueirinha tem altitude de aproximadamente 850 metros, clima subtropical úmido, com média do mês mais quente superior a 22°C e no mês mais frio inferior a 18°C. A terra indígena dessa comunidade tem área total de aproximadamente 8.000 hectares.

O projeto envolverá várias etapas, iniciando com a realização de reuniões com os líderes da comunidade, para esclarecer melhor questões técnicas como a quantidade de pessoas a serem beneficiadas, a freqüência com que a comunidade se alimentará de peixe; as condições ambientais da região; a análise técnica da área onde o projeto será instalado; a avaliação dos aspectos legais associadas. A partir do levantamento de dados e informações será feito o dimensionamento do projeto e a definição dos aspectos zootécnicos do empreendimento. Indissociável dos elementos citados acima há a questão financeira relacionada à implantação do projeto, que também deverá ser estudada.

O projeto segue a tradição do GIA na realização de trabalhos cujos objetivos são essencialmente sociais. Neste caso, possibilitando que os alunos do curso de Zootecnia realizem trabalhos em condições absolutamente reais e não apenas teóricas, e, ao mesmo tempo, beneficiando comunidades historicamente deixadas à margem do desenvolvimento econômico.