Projeto de Pesquisa: “Avaliação de modelos matemáticos aplicados para a estimativa de capacidade de suporte do cultivo de tílapias em gaiolas nos reservatórios artificiais do rio Paranapanema”

Atualmente, é inviável desenvolver projetos em aquicultura sem considerar o impacto destes empreendimentos sobre o ambiente onde estão inseridos. Para tanto, o uso de espaço físico em corpos d’água de domínio da União para fins de aquicultura foi regulamentado no Brasil. Esta regulamentação prevê como critério mínimo necessário ao processo de licenciamento a elaboração do estudo ambiental de parques aquícolas, com a estimativa prévia da capacidade suporte do respectivo ecossistema aquático. Contudo, ainda não existem modelos ideais ou estabelecidos para a definição da capacidade suporte com o foco na aquicultura, devido à dificuldade de determinar as cargas específicas do cultivo e as fontes externas que interagem com o ambiente aquático.

O presente projeto de pesquisa tem como objetivo verificar a adequação dos métodos matemáticos empregados na determinação de capacidade de suporte para a implantação de empreendimentos aquícolas de reservatórios artificiais no Brasil, utilizando dados reais de rações, cargas e cultivos de tilápias em gaiolas nos reservatórios artificiais do rio Paranapanema.

O trabalho científico divide-se em quatro estudos para o atendimento deste objetivo:

– Caracterização da produção de tilápias em gaiolas nos reservatórios artificiais do rio Paranapanema, avaliando possíveis alterações em qualidade d’água e sedimentos;

– Avaliação nutricional das rações comerciais utilizadas na produção de tilápias em gaiolas, sob o ponto de vista nutricional e de impacto ambiental;

– Estimativa da quantidade total de nutrientes potencialmente poluentes presentes nos dejetos da produção de tilápias em gaiolas, a partir de dados reais de rações e cultivos estabelecidos nos reservatórios artificiais do rio Paranapanema (este estudo foi publicado na revista Aquaculture Research);

– Ao final, utilizando os valores estimados nos trabalhos anteriores, aplicar os modelos consagrados e aceitos pelos órgãos de licenciamento, para estimar com maior precisão a capacidade de suporte de empreendimentos aquícolas.

Roberto Montanhini Neto é graduado em Medicina Veterinária pela Universidade Federal do Paraná (2003). Mestrado em Ciências Veterinárias pela Universidade Federal do Paraná (2011). Doutorando em Ciências Veterinárias pela Universidade Federal do Paraná (início 2012). Atuação Profissional: Gerente de Desenvolvmento Técnico para a América do Sul da Adisseo Brasil Nutrição Animal e Sócio-Gerente da RMN Consultoria Veterinaria Ltda.

[widgetkit id=19]