Giovanna Carstens Castellano

Giovanna é graduada em Ciências Biológicas (Bacharelado e Licenciatura) pela Universidade Federal do Paraná, mestre em Zoologia pelo Programa de Pós-graduação em Zoologia da UFPR, e foi aprovada na seleção para doutorado no mesmo programa. Atua como pesquisadora na área de Fisiologia Animal Comparativa. Atua também como professora Colaboradora na Faculdade de Filosofia Ciências e letras de Paranaguá.

 


 Projeto de Pesquisa“Avaliação de impactos de derramamento de petróleo sobre a ictiofauna: aspectos reprodutivos como ferramentas de biomonitoramento.”

Acidentes ambientais que envolvem derramamento de petróleo têm sido alvo de grande preocupação, devido às suas possíveis consequências aos ecossistemas aquáticos. Ao entrar em contato com a água, parte do petróleo é volatilizado, outra parte se emulsifica na água e o restante forma a porção solúvel do petróleo. Esta fração é composta por HPAs (hidrocarbonetos policíclicos aromáticos), BTEX (benzeno, tolueno, etilbenzeno e xileno), fenóis e compostos heterocíclicos contendo nitrogênio e enxofre. Os HPAs são os principais determinantes da toxicidade do petróleo para organismos aquáticos. Já os BTEX são responsáveis pela toxicidade dos derivados de petróleo (como gasolina e diesel) para estes organismos. Sabe-se que os poluentes podem acarretar prejuízos à reprodução de peixes, tais como redução da fecundidade, atraso na maturação e redução na quantidade de vitelo dos ovócitos, alterações morfológicas nas gônadas, e alterações hepáticas (que estão relacionadas à reprodução, pois no fígado é produzida a vitelogenina, precursora do vitelo). O objetivo do presente trabalho é o de desenvolver uma metodologia de avaliação dos efeitos de derramamento de óleo sobre a reprodução de peixes de água doce, nativos das bacias do estado do Paraná.

Este projeto é de grande importância, pois a maioria dos trabalhos relacionados à toxicidade do petróleo são conduzidos em ambientes marinhos. A espécie-alvo deste estudo será Astyanax altiparanae, que apresenta pequeno porte e ciclo de vida curto, requisitos mínimos que possibilitarão a realização deste projeto. Será inicialmente determinada a CL50 96h (concentração de poluente que é letal a 50% dos indivíduos após 96 horas de exposição) para petróleo, a partir da qual serão determinadas três concentrações de petróleo para a exposição crônica. Após exposição crônica ao petróleo, serão coletados sangue, fígado e gônadas para a determinação do nível de estresse resultante da exposição ao óleo, avaliação histopatológica e do estágio de maturação gonadal, e determinação dos índices gonadossomático e hepatossomático. Além disso, será avaliado o desempenho reprodutivo dos animais através da mensuração dos seguintes parâmetros: fecundidade, fertilidade, diâmetro dos ovos, tempo de eclosão e taxa de anormalidade das larvas. A hipótese deste trabalho é a de que derramamentos de petróleo acarretam prejuízo à reprodução de Astyanax altiparanae.

[widgetkit id=27]