Por

Diogo Barbalho Hungria e Diego Junqueira Stevanato

Publicado em 12/07/2016

 

A alma do aquário é, sem sombras de dúvidas, a filtragem da água e sua manutenção, garantindo uma boa qualidade da água dificilmente o aquarista terá problemas com seu aquário.

Do inglês Sump significa fosso ou fossa, já em português ficou conhecido como um tipo de filtro para aquários, onde basicamente a água é conduzida, por gravidade, do aquário por mangueiras ou canos até um.recipiente externo. É nesse recipiente externo que irá ocorrer a filtragem da água que ao final será reconduzida ao aquário por uma bomba.

O modelo de filtro sump é muito conhecido e utilizado por aquaristas e isso se deve principalmente por causa da sua relação custo benefício muito alta para aquários de médio a grande porte. Outros filtros que tem por objetivo o mesmo geralmente são muito mais caros tanto na aquisição quanto na manutenção e não tem a mesma eficiência.

Ter um Sump como filtro traz alguns benefícios como:

  • Um maior volume de água circulante acaba reduzindo a variação de temperatura além de permitir uma maior diluição de poluentes.
  • Pode ser construído e adaptado para o ambiente a ser construído e também de acordo com o gosto do aquarista.
  • Poder ser utilizado como um refúgio.
  • A manutenção é muito mais barata que filtro prontos.
  • Esteticamente o aquário fica mais bonito por não ter filtros aparente uma vez que o Sump pode ficar “escondido” no móvel que sustenta o aquário por exemplo.

Para aquários muito pequenos não se faz necessário um Sump, pois pequenos filtros dão conta do recado com eficiência. Já para aquários grandes, ou até mais de um aquário, um Sump vem bem a calhar.

Tamanho

O tamanho vai depender do tamanho do aquário, quanto maior for o aquário maior deve ser o Sump. Geralmente os Sumps tem 20% do tamanho do aquário, mas isso não é uma regra podendo ele ser menor ou maior, isso depende do tipo do aquário, água doce ou salgada, se vai ser um aquário plantado ou apenas de peixes por exemplo. O que se recomenda é que o aquarista pesquise antes de montar o seu sump de acordo com o tamanho e tipo de aquário que ele pretende montar, ou já tem.

Exemplo:

Imagem1.jpg

Figura 1: Exemplo de um aquário com um filtro sump, as flechas azuis indicam o fluxo da água.

 

Nesse projeto o aquário tem 200 litros e o sump 50 litros sendo que o sump foi dividido em 5 câmaras.

Câmara 1: Entrada de água e decantação

Fase onde as partículas mais pesadas irão se depositar no fundo e que durante a manutenção periódica a sifonagem deve ser feita nessa câmara.

Câmara 2: Filtragem mecânica

Nesta sessão deve ocorrer a filtragem mecânica através de esponjas, ou mantas acrílicas conhecidas também como perlon. O sump pode ser construído para comportar mais de uma câmara para filtragem mecânica reduzindo assim a manutenção do mesmo.

Câmara 3 e 4: Filtragem biológica

Nesta sessão destinadas as cerâmicas e biobolas onde irá ocorrer a filtragem biológica, ou seja a redução a amônia, que é toxica para os peixes, em nitrito e posteriormente em nitrato por bactérias. Nesta sessão há possibilidade também de se colocar carvão ativado, que irá auxiliar na absorção de compostos tóxicos.

Câmara 5: Retorno da água

Esta sessão é destinada a bomba que irá fazer o retorno da água ao aquário.