O Rio Paranapanema nasce na Serra de Agudos Grandes, no sudeste do Estado de São Paulo, a cerca de 100 km da Costa Atlântica e a aproximadamente 900 m de altitude, e tem sua foz no rio Paraná, após percorrer cerca de 930 km. O Paranapanema separa, a partir da foz do rio Itararé, os estados de São Paulo e Paraná. Na região da nascente é rodeado por intensa mata nativa. Por haver cachoeiras ao longo de seu curso, foi considerado inadequado para navegação. A partir do século XX passou a chamar atenção por seu potencial energético, sendo assim, seu maior uso atualmente é a geração de energia.

A bacia do rio Paranapanema foi considerada área de influência indireta do estudo e abrange um total de 267 municípios (220 com sede na bacia), dos quais 141 no estado do Paraná e 126 no estado de São Paulo.

A área de abrangência dos estudos (área diretamente afetada) para implantação dos parques aquícolas são os reservatórios de oito usinas hidrelétricas, todas operadas pela empresa Duke Energy. São eles: Jurumirim, Chavantes, Salto Grande, Canoas I e II, Capivara, Taquaruçu e Rosana. Juntas, essas usinas geram um total de 2.237 MW de energia. Já a área ocupada por todos esses reservatórios é de aproximadamente 1.800 km².